Sobre

               

1

             O Maestro Ênio Antunes é natural de Belo Horizonte/MG, iniciou seus estudos de teoria musical e solfejo, violão e canto coral sob a orientação  de seu pai Clemente Pereira Santos. Graduou-se em violino pela Escola de Música da Universidade Federal da Bahia, na classe de Salomão Rabinovitz. Mestrando pelo IA/UNICAMP/SP, é Diretor Artístico e Maestro Titular da Orquestra Antunes Câmara e Orquestra Brasileira Arte do Som Filarmônica.

Recebeu o título de Comenda da “Ordem do Mérito Dr. Nelson Líbero” em maio de 2006, pelo seu trabalho empreendedor no resgate do indivíduo através da música.

Premiado em vários concursos como solista e música de Câmara no Brasil, Bolívia, Suíça e Alemanha, recebeu o “Prêmio Lorenzo Fernandez” – “Professor Destaque” em duas edições do Festival Internacional de Música de Campos/RJ. Com um trabalho engajado nas raízes nacionais e da música secular, idealizou e criou o projeto pedagógico “ARTE DO SOM Escola e Estilos”.

Através da Arte do Som, vem realizando pesquisa sobre processos da autonomia da formação e educação musical juvenil para qual, escreveu o Método alla corda, op. 1; Musicando com as cordas, op. 2. Vol. 1 e Vol. 2; Musicando na autonomia pedagógica da formação e educação musical juvenil dos ateliês de música do Programa Fábricas de Cultura, op.3. Vol.1(trabalho coletivo com educadores de música) e Ciranda das Quatro Cordas, op. 4. Vol. 1.

Através da Arte do Som vem revelando trabalhos artísticos de grande envergadura valorizando a produção nacional, primeiras audições de obras de compositores vivos, acompanhando artistas internacionais em ações de intercâmbio cultural com o projeto Arte do Som Brasileiro na função de diretor musical e artístico.

Sua direção pedagógica, artística e musical frente à Orquestra Antunes Câmara tem o reconhecimento em vários centros musicais e acadêmicos no país, colaborando como professor residente nos cursos internacionais de música e festivais de maior relevância no país e no exterior.

Autor da música para violoncelo solo, “Memória de Nossa Arte”, trilha sonora composta em 2005 para o Áudio visual-Museu do Teatro Municipal de São Paulo, para as festividades de comemoração dos seus 95 anos.

Alem de exercer um trabalho acadêmico na EMESP e Uni FIAMFAAM no curso de violino e prática de orquestra de cordas e sinfônica, é Coordenador Musical da Orquestra Sinfônica Juvenil EMESP, idealizador e orientador Musical do projeto Musicando no Programa Fábricas de Cultura do Estado de São Paulo e do Projeto Cultural da Fundação Bachiana A Música Venceu! Metodologia para orquestra de cordas na formação e educação musical – método alla corda.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s